Consultar: Faculdade de Educação - FE

Titulo Principal: Cotas para negros em universidades publicas
Autor(es):

Karina Maria Zylewicz dos Santos
Palavras-chave [PT]:
Programa de ação afirmativa - Brasil, Universidades e faculdades , Discriminação na educação , Racismo
Área de concentração: Coordenação de Pedagogia
Titulação: Bacharel em Pedagogia
Resumo:
Resumo: Este trabalho se propôs a analisar tematicamente argumentos favoráveis e contrários às cotas para negros em universidades públicas, argumentos estes coletados de textos jornalísticos publicados na internet, datados de 2002 a 2005; tal política de ação afirmativa começou a vigorar no país em 2002, e este é ainda um tema polêmico, não havendo consenso sobre tal assunto na sociedade, daí a dificuldade de sua implementação. Quanto aos argumentos contrários, realizou-se ainda uma segunda análise, que corresponde a uma categorização de elementos reveladores do preconceito e do racismo contra o negro no Brasil, demonstrando que o discurso contra tais cotas sustenta-se também por elementos e expressões racistas. Utilizou-se ainda textos acadêmicos para que o trabalho contivesse também a opinião de acadêmicos a respeito do assunto, já que tais cotas referem-se a mudanças na academia enquanto responsável em grande parte pela formação do quadro do poder político do país, e como meio de ascensão social, fatores estes que interessam profundamente ao segmento racial negro no Brasil, vítima de mais de trezentos anos de escravidão e da inexistência de políticas que visassem a diminuição e, em última instância, a eliminação de suas nefastas conseqüências. A defesa das cotas tem como principal argumento a ocorrência da escravidão no país e a inexistência até o momento de políticas que possibilitassem uma real inserção do negro na sociedade, que não se limitassem ao fato de este não ser mais escravo; os contrários têm como principal argumento o da suposta ilegalidade das cotas, baseados principalmente no artigo da Constituição Federal que prevê a igualdade de todos, ou seja, no argumento da igualdade perante a lei; o constar da Constituição, porém, não garante a eqüidade, ou seja, a igualdade de oportunidades a todos, o que é provado com a existência do racismo no Brasil e com a existência de ações afirmativas para outros segmentos da sociedade brasileira.
Data de Defesa: 2007
Descrição:
Trabalho apresentado como requisito para conclusão do Curso de Pedagogia, sob orientação da Profª Dra. Ângela Fátima Soligo
Código: vtls000418892
Informações adicionais:
Idioma: Português
Data the Publicação: 2007
Local de Publicação: Campinas, SP
Co-Autor:
Orientador: Angela Fatima Soligo
Instituição: Universidade Estadual de Campinas . Faculdade de Educação
Nível: TCC

Dono: fe_nb
Criado: 17-08-2009 15:41
Visitas: 1727
Downloads: 3427

ArquivoFormatoTamanhoTempo estimado para download
Santos_KarinaMariaZylewiczdos_TCC.pdfDocumento PDF419 Kb(428832 bytes)1 minuto(s) (Velocidade de conexão de 56 kb/s)Visualizar/Download