Consultar: Faculdade de Engenharia Elétrica e de Computação - FEEC

Título [Principal]: Facilitação neuromuscular proprioceptiva : tratamento isolado em comparação com a associação da estimulação eletrica neuromuscular em membro superior de pacientes hemipareticos pos-AVC
Título [Outro Idioma]: A comparison between proprioceptive neuromuscular facilitation alone, or in combination with upper limb neuromuscular electrical stimulation in post-stroke hemiparetic patients
Autor(es): Eliane Cristina Magdalon
Palavras-chave [PT]:

Acidentes vasculares cerebrais , Hemiplegia , Hemiplegicos , Estimulação neural , Fisioterapia , Reabilitação
Palavras-chave [EN]:
Proprioceptive neuromuscular facilitation , Stroke , Rehabilitation , Neuromuscular electrical stimulation ,
Área de concentração: Engenharia Biomedica
Titulação: Mestre em Engenharia Elétrica
Banca:
Antonio Augusto Fasolo Quevedo [Orientador]
Rinaldo Roberto de Jesus Guirro
Vera Lucia da Silveira Nantes Button
Jose Raimundo de Oliveira
Resumo:
Resumo: Objetivo: verificar o efeito da adição da Estimulação Elétrica Neuromuscular (NMES) ao treinamento do padrão de Facilitação Neuromuscular Proprioceptiva (FNP) em membro superior de pacientes hemiparéticos pós-AVC. Metodologia: foram selecionados 10 pacientes, divididos igualmente em dois grupos. Ambos receberam o treinamento com os padrões de FNP, entretanto o grupo 2 recebeu a adição da NMES. As avaliações dos membros superiores foram realizadas pré-tratamento (iniciais), pós-tratamento (finais) e após 7 a 8 semanas do término das sessões de tratamento (tardias). Para a avaliação utilizou-se a Escala de Fugl-Meyer, o índice de Barthel Modificado (IBM) e Escala de Ashworth. Resultados: Análises não-paramétricas revelaram aumentos estatisticamente significativos na pontuação motora total do MS em todos os estágios da avaliação de Fugl-Meyer para o grupo 1. O grupo 2 somente mostrou aumento estatisticamente significativo para o estágio I x F (p-valor=O,O30), sendo para os demais estágios o p-valor>O,O5. Na escala de Ashworth encontrou-se diferença significativa somente entre a comparação dedo I dedo F do grupo 1 (p-valor=O,O30). No grupo 1, encontraram-se diferenças significativas (pvalor=O,O30) na goniometria ativa e passiva da flexão de ombro e de cotovelo I x F e I x T, e também houve diferença significativa na flexão de punho passiva F x T e extensão de punho passiva I x T. Não houve diferença estatisticamente significativa no IBM para ambos os grupos. Conclusões: analisando-se isoladamente cada grupo, o protocolo utilizado para o grupo de FNP foi suficiente para aumentar a pontuação motora do MS na Escala de Fugl-Meyer, apresentando retenção do tratamento. Entretanto a adição da NMES não foi suficiente para garantir a retenção do tratamento e alterar o IBM e Escala de Ashworth

Abstract: Objectives: The aim of this study was to evaluate the efficacy of Neuromuscular Electrical stimulation (NMES) added to Proprioceptive Neuromuscular Facilitation (PNF) patterns in upper limbs of hemiparetic patients after stroke. Methods: Ten hemiparetic subjects were divided into two groups, both receiving PNF patterns. Group 2 received, in addition, NMES. Upper limb was evaluated pre-treatment (initial - I), post-treatment (final - F) and after 7 or 8 weeks after the end of the sessions (Iate - L). Motor function was assessed with the upper extremity motor subscore of the Fugl-Meyer Assessment (FMA), the Modified Barthel lndex (MBI), and Ashworth Scale for muscular tonus. Results: Non-parametric analyses revealed statistically significant gains in Fugl-Meyer Scores between I x F, I x L and F x L (p=O,O30) in group 1. Group 2 only showed statistically significant gains for I x F, for the other combinations p>O,O5. Ashworth Score presented significant differences only for fingers I x F in group 1 (p=O,OO3). For group 1, there were significant differences (p=O,OO3) in active and passive goniometry for shoulder flexion I x F and I x L, elbow flexion I x F and Initial x L, and there were also significant differences in passive wrist flexion F x L and passive wrist extension I x L. There were not statistically significant differences in MBI for both groups. Conclusion: The methodology was able to increase the motor score of upper extremity by Fugl-Meyer Score and increasing amplitude of the passive and active movement. Meanwhile, the addition of FES was not enough to change with statistical significance the data of the Fugl-Meyer Assessment, MBI and Ashworth Scale
Data de Defesa: 16-12-2004
Código: vtls000377108
Informações adicionais:
Idioma: Português
Data de Publicação: 2004
Local de Publicação: Campinas, SP
Orientador: Antonio Augusto Fasolo Quevedo
Instituição: Universidade Estadual de Campinas . Faculdade de Engenharia Eletrica e de Computação
Nível: Dissertação (mestrado)
UNICAMP: Programa de Pós-Graduação em Engenharia Elétrica

Dono: admin
Criado: 22-09-2006 11:13
Visitas: 8070
Downloads: 436

ArquivoFormatoTamanhoTempo estimado para download
Magdalon, Eliane Cristina.pdfDocumento PDF4939 Kb(5057993 bytes)3 minuto(s) (Velocidade de conexão de 56 kb/s)Visualizar/Download