Consultar: Faculdade de Ciências Médicas - FCM

Título [Principal]: Conduta expectante para mulheres com diagnostico histologico de NIC 2
Autor(es): Ana Cláudia Guedes
Palavras-chave [PT]:

Cancer - Diagnostico , Colo uterino - Doenças - Prevenção , Citologia , Colposcopia , Colo uterino , Colo uterino - Cancer
Área de concentração: Tocoginecologia
Titulação: Doutor em Tocoginecologia
Banca:
Luiz Carlos Zeferino [Orientador]
Jesse de Paula Neves Jorge
Maria Salete Costa Gurgel
Ismael Dale Cotrim Guerreiro
Julio Cesar Narciso Gomes
Resumo:
Resumo: O objetivo deste estudo foi avaliar as taxas de regressão, progressão, persistência e recidiva da neoplasia intra-epitelial cervical grau 2 (NIC 2) através do tratamento expectante. Foi realizado um ensaio clínico randomizado em mulheres com diagnóstico de NIC 2, selecionadas no Ambulatório de Patologia do Trato Genital Inferior do Hospital Maternidade Leonor Mendes de Barros, Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo, no período de outubro 2002 a janeiro de 2005. O tamanho amostral foi calculado em 90 mulheres. Elas foram alocadas em dois grupos de 45 cada, um para tratamento expectante e outro para tratamento imediato com cirurgia de alta freqüência. Nesta tese estamos mostrando apenas os resultados parciais de 70 casos (40 de conduta expectante e 30 de CAF), como estudo de coorte, com enfoque no seguimento das mulheres sem tratamento. Os critérios de inclusão foram mulheres com diagnóstico histopatológico (biópsia) de NIC 2, independentemente do resultado da citologia. Foram excluídas as mulheres com diagnóstico de carcinoma na citologia, sorologia positiva para HIV, qualquer situação de imunossupressão, mulheres histerectomizadas, mulheres já tratadas anteriormente por lesões pré-neoplásicas do colo do útero. A porcentagem de regressão espontânea total da NIC 2 foi de 45%, de regressão parcial foi de 34% e de persistência foi 8%. A progressão para NIC 3 ocorreu em 13% e não houve um único caso de evolução para carcinoma escamoso. A média de idade das mulheres com regressão foi aproximadamente 30,6 anos, e daquelas em que a doença persistiu ou progrediu foi de 38,1 anos (p 0,03). A taxa de subdiagnóstico de NIC 3 pela colposcopia foi de 37%. Concluímos que existe regressão espontânea da NIC 2 e que a conduta expectante pode ser adotada em casos individualizados, principalmente em pacientes jovens com desejo de engravidar

Abstract: The aim of this study was to evaluate rates of regression, progression, persistence and relapse of cervical intraepithelial neoplasia grade 2 (CIN 2) in expectant follow-up. This was a clinical trial randomized study, which included women with CIN 2, attending the outpatient service of Cervical Pathology of Maternity Hospital Leonor Mendes de Barros, State Health Department, São Paulo, SP, in the period from october 2002 to january 2005. The calculated sample size was 90 women. Women were randomized to two groups of 45 patients each, one of then to be expectant follow-up and one to LLETZ. This report includes the partial results of 70 cases (40 expectant follow-up and 30 LLETZ), with focus in the group of the expectant follow-up. The inclusion criteria were women with biopsy-confirmed CIN 2, regardless of the cytologic diagnosis. The exclusion criteria were cytological diagnosis of carcinoma, HIV infection, imunossupression, previous hysterectomy and previous treatment for cervical intraepithelial neoplasia. Total regression was observed in 45% of cases, partial regression in 34% and persistence in 8%. The results showed progression to CIN 3 in 13% of cases and no progression to squamous carcinoma was observed. The mean age of women with regression was 30.6 years and for those with progression or persistence it was 38.1 years.The rate of underdiagnose for CIN 3 was 37% when only colposcopy was used. Concluded It was spontaneous regression of CIN 2, and the expectant follow-up could be used. Individualizing the cases can offer a better outcome for the women, mainly for younger
Data de Defesa: 29-07-2005
Código: vtls000373347
Informações adicionais:
Idioma: Português
Data de Publicação: 2005
Local de Publicação: Campinas, SP
Orientador: Luiz Carlos Zeferino, Sylvia Michelina Fernandes Brenna
Instituição: Universidade Estadual de Campinas . Faculdade de Ciencias Medicas
Nível: Tese (doutorado)
UNICAMP: Programa de Pós-Graduação em Tocoginecologia

Dono: admin
Criado: 15-02-2006 10:15
Visitas: 7891
Downloads: 155

ArquivoFormatoTamanhoTempo estimado para download
Guedes, Ana Claudia.pdfDocumento PDF136 Kb(139207 bytes)1 minuto(s) (Velocidade de conexão de 56 kb/s)Visualizar/Download