Consultar: Instituto de Biologia - IB

Título [Principal]: O epifitismo vascular em florestas do sudoeste do Brasil
Título [Outro Idioma]: Vascular epiphytism in forests of southeastern Brazil
Autor(es): Tiago Boer Breier
Palavras-chave [PT]:

Epifitas , Biogeografia , Ecologia , Epifitas - Distribuição geografica , Floristica
Palavras-chave [EN]:
Epiphytes , Biogeography , Ecology , Epiphytes, Geographical distribution , Floristic ,
Titulação: Doutor em Biologia Vegetal
Banca:
João Semir [Orientador]
Jorge Luiz Waechter
Sergius Gandolfi
Vinicius Castro Souza
Alexandre Adalardo de Oliveira
Resumo:
Resumo: O presente estudo aborda quatro comunidades de epífitos vasculares em diferentes formações florestais do Estado de São Paulo, comparando composição florística, formas de vida, síndromes de polinização e dispersão, com base nos dados coletados em uma amostragem padronizada realizada em áreas de 10,24ha em cada formação: Floresta de Restinga (Parque Estadual Ilha do Cardoso), Floresta Ombrófila Densa Submontana (Parque Estadual Carlos Botelho), Floresta Estacional Semidecidual (Estação Ecológica Caetetus) e Cerradão (Estação Ecológica Assis). Foram registradas respectivamente 178, 161, 25 e 16 espécies de epífitos vasculares, ou seja, plantas que crescem sem contato caule-solo, incluindo plantas com estruturas haustoriais. Ao todo, nas quatro parcelas, foram registradas 277 espécies de epífitos vasculares pertencentes 109 gêneros e a 37 famílias. As maiores similaridades, no nível de espécie, foram encontradas comparando a flora das florestas mesófilas entre si e a flora das florestas higrófilas entre si, as demais comparações par a par, entre uma floresta mesófila e uma higrófila apresentaram baixos valores de similaridade. A única espécie presente nas quatro formações foi Pleopeltis angusta (Polypodiaceae). Em todas as áreas, holoepífitos verdadeiros foram à forma de vida com maior número de espécies. Entomofilia e anemocoria foram respectivamente às síndromes de polinização e dispersão com maior número de espécies. Estudos detalhados sobre estrutura e distribuição espacial das comunidades de epífitos indicam grandes diferenças na ocupação do espaço, de acordo com o tipo de floresta. A riqueza de epífitos apresentou diferentes respostas, de acorco com o tipo florestal, a parâmetros quantitativos dos forófitos e a parâmetros quantitativos das parcelas. Palavras-chaves: epífitos vasculares, comunidades, síndromes de polinização, síndromes de dispersão, formas de vida, biogeografia, ecologia

Abstract: This work presents four communities of vascular epiphytes in different forest formations in the State of São Paulo, and it compares the floristic composition, life forms, pollination and dispersal syndromes, using data collected through standardized samplings, performed in 10,24ha areas in each formation: Coastal Plain Forest (Ilha do Cardoso State Park), Submontane Rain Forest (Carlos Botelho State Park), Seasonal Semideciduous Forest (Caetetus Ecological Station) and Woody Savanna Forest (Assis Ecological Station). I sampled respectively 178, 161, 25 and 16 species of vascular epiphytes (plants that grow without stem-soil contact, including plants with haustorial structures. Altogether, in the four plots studied, there were 277 species of vascular epiphytes belonging to 109 genera and 37 families. The highest similarity values, in the species level, were found in the comparison among the flora of mesophilous forests and among the flora of hygrophilous forests; the other paired comparisons, between one mesophilous and one hygrophilous forest, presented the lowest similarities values. The only species common to all four forest formations, in the plot sampling, was Pleopeltis angusta (Polypodiaceae). In all areas, the life form of true holoepiphyte was the richer. Entomophily and anemocory were, respectively, the most diverse syndromes. Detailed studies on the spatial distribution of epiphyte communities suggest large differences in space occupation, according to forest type. Epiphyte richness presented different types of relationship, according to forest formation, to quantitative parameters of phorophytes and to quantitative parameters measured in the plots. Keywords: vascular epiphytes, community, pollination syndromes, dispersal syndromes, life forms, biogeography, ecology
Data de Defesa: 20-05-2005
Código: vtls000358758
Informações adicionais:
Idioma: Português
Data de Publicação: 2005
Local de Publicação: Campinas, SP
Orientador: João Semir
Instituição: Universidade Estadual de Campinas. Instituto de Biologia
Nível: Tese (doutorado)
UNICAMP: Programa de Pós-Graduação em Biologia Vegetal

Dono: admin
Criado: 21-11-2005 11:47
Visitas: 6216
Downloads: 777

ArquivoFormatoTamanhoTempo estimado para download
Breier, Tiago Böer.pdfDocumento PDF1062 Kb(1087652 bytes)1 minuto(s) (Velocidade de conexão de 56 kb/s)Visualizar/Download