Consultar: Instituto de Economia - IE

Título [Principal]: A industria de calçados infantis de Birigui
Autor(es): Marçal Rogerio Rizzo
Palavras-chave [PT]:

Calçados, Mercado de trabalho,
Área de concentração: Economia Social e do Trabalho
Titulação: Mestre em Desenvolvimento Economico
Banca:
Wilson Suzigan [Orientador]
Resumo:
Resumo: Birigüi antes da instalação das fábricas de calçados, era um município de pequeno porte cuja economia estava baseada na agropecuária e a partir da iniciativa do pioneiro na produção do calçado infantil, o município desenvolveu o setor calçadista tornando-se atualmente, o principal pólo industrial do Brasil especializado na fabricação de calçados de numeração infantil com base em matéria prima de material sintético. Juntamente com Franca e Jaú formam os três principais pólos produtores de calçados do Estado de São Paulo. Outra característica importante desse pólo que deve ser destacada é a grande dinâmica de criação de novas empresas, a partir de iniciativas empreendedoras de exfuncionários das grandes empresas, que se utilizam da rescisão de contrato de trabalho ou da união de pequenas quantidades de capital - formando sociedades - ecidem montar uma nova empresa calçadista. A formação desse pólo calçadista atraiu as chamadas empresas correlatas e de apoio que se instalaram em Birigüi para atender ao parque calçadista e auxilia-lo. No entanto o objetivo central desse estudo é avaliar o comportamento da indústria calçadista de Birigüi e o mercado de trabalho desse segmento frente às políticas econômicas liberalizantes que ocorreram no Brasil a partir do governo Collor. O setor calçadista sofreu forte concorrência no mercado interno com a importação dos calçados asiáticos, uma vez que esses produtos entravam no Brasil por um preço inferior ao calçado nacional. A indústria calçadista foi duramente penalizada pelas importações. Baseada em soluções locais de empreendedorismo e ousadia, a indústria calçadista criou estratégias e instituições que visavam à busca pela competitividade. A abertura da economia, depois de provocar queda da produção e do emprego, trouxe o impacto positivo de forçar o pólo calçadista a melhorar a qualidade e a produtividade, tornando, assim, os calçados de Birigüi mais competitivos, com soluções encontradas localmente, conseguindo retomar o rescimento e recuperar a capacidade de competição da indústria de calçados infantis, tanto no mercado interno como nas exportações que, no inicio da década de 90, eram irrelevantes.
Data de Defesa: 28-05-2004
Código: vtls000322658
Informações adicionais:
Idioma: Português
Data de Publicação: 2004
Local de Publicação: Campinas, SP
Orientador: Wilson Suzigan
Instituição: Universidade Estadual de Campinas. Instituto de Economia
Nível: Dissertação (mestrado)
UNICAMP: Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Economico

Dono: admin
Criado: 22-02-2005 16:30
Visitas: 38118
Downloads: 1640

ArquivoFormatoTamanhoTempo estimado para download
Rizzo, Marçal Rogerio .pdfDocumento PDF595 Kb(609065 bytes)1 minuto(s) (Velocidade de conexão de 56 kb/s)Visualizar/Download