Consultar: Faculdade de Ciências Médicas - FCM

Título [Principal]: Atipias de celulas glandulares de significado indeterminado
Autor(es): Luiz Antonio Verdiani
Palavras-chave [PT]:

Colo uterino, Diagnostico citologico , Estudos transversais , Tratamento ,
Área de concentração: Tocoginecologia
Titulação: Doutor em Tocoginecologia
Banca:
Sophie Françoise Mauricette Derchain [Orientador]
Liliana Aparecida Lucci de Angelo Andrade [Co-orientador]
Resumo:
Resumo: Objetivo: avaliar criticamente a propedêutica utilizada e a prevalência de lesões clinicamente significativas associadas ao diagnóstico colpocitológico de atipias de células glandulares de significado indeterminado (AGUS). Sujeitos e métodos: realizou-se um estudo prospectivo com 159 mulheres com diagnóstico de AGUS na colpocitologia oncológica (CO), atendidas no CAISM, UNICAMP, de fevereiro de 2000 a junho de 2001. Foi coletada nova CO e feita colposcopia. Foi realizada biópsia (50 casos) e/ou conização cervical (75 casos, 70 com cirurgia de alta freqüência – CAF- e cinco com bisturi de lâmina fria) quando indicado. Nos 21 primeiros casos atendidos, procedeu-se à curetagem endocervical. Assim, entre 159 mulheres, 102 foram submetidas à avaliação histológica. As 57 mulheres com CO e colposcopia normais permaneceram em acompanhamento trimestral sem doença. O resultado histológico serviu como padrão-ouro, indicativo do desempenho dos métodos propedêuticos. Foi feita uma análise descritiva da associação entre os resultados da propedêutica e a presença de neoplasia cervical. Para análise estatística calculou-se a sensibilidade, especificidade e valores preditivos positivo (VPP) e negativo (VPN). Foi considerado o nível de 5% de significância estatística. Resultados: AGUS correspondeu a 0,2% dos diagnósticos citológicos. Entre as 102 mulheres avaliadas histologicamente, 39,2% apresentaram resultados benignos, sendo 31 cervicites, sete pólipos endocervicais, um pólipo endometrial e um adenofibroma cervical. Mas 51 (50%) apresentaram lesões escamosas intra-epiteliais (NIC), sendo 29 NIC 1 e 22 NIC 2 ou 3. Cinco pacientes apresentaram adenocarcinoma in situ (AIS) e seis neoplasias invasoras, sendo dois adenocarcinomas, dois carcinomas escamosos, um adenocarcinoma de endométrio e uma metástase de adenocarcinoma de vesícula biliar. Na CO coletada no CAISM, 50% das mulheres apresentaram citologia inflamatória, mas 27% mantiveram AGUS, 19% atipias de células escamosas, quatro AIS e duas invasoras. A sensibilidade da segunda CO foi de 88,5%, especificidade de 39%, VPP de 68,4% e VPN de 69,6%. A colposcopia foi satisfatória em 90% das pacientes, mas estava normal em um adenocarcinoma, um AIS, duas NIC 3 e 11 NIC 1. A colposcopia isoladamente mostrou sensibilidade de 74%, especificidade de 42%, VPP de 69% e VPN de 48%. A associação de CO com colposcopia apresentou sensibilidade de 98,4%, especificidade de 10%, VPP de 63% e VPN de 80%. Na curetagem endocervical foram diagnosticados duas NIC, porém houve 6 falso-negativos e um falso-positivo. Apresentou sensibilidade de 25%, especificidade de 92%, VPP de 66% e VPN de 66%. Pela biópsia dirigida por colposcopia e conização foram feitos todos os diagnósticos, mas em quatro mulheres a biópsia foi negativa e o cone apresentou alteração histológica (2 NIC 1 e 2 NIC 3). As margens estavam livres em 73% das CAF e em três de cinco cones frios. Conclusão: repetir o exame colposcópico e citológico é fundamental em mulheres com resultado colpocitológico de AGUS e permite selecionar aquelas que deverão ser submetidas à avaliação histológica. A prevalência de lesões inflamatórias e NIC foi alta, mas foram encontrados cinco AIS e seis neoplasias invasoras. A curetagem endocervical mostrou resultados pobres neste estudo. A biópsia dirigida por colposcopia foi um bom método propedêutico, mas a conização, além de fazer o diagnóstico, foi terapêutica em alguns casos.

Abstract: Objective: critically evaluate the propedeutic procedures and the prevalence of clinically significant lesions associated with the diagnosis of atypical glandular cells of undetermined significance (AGUS) on Pap smear. Subjects and methods: a prospective study with 159 women with AGUS on Pap smear was made in CAISM, UNICAMP, from February 2000 to June 2001. A new cytology was collected and colposcopy was performed. Biopsy (50 cases) and/or cervical conization (75 cases, 70 by high frequency loop and 5 classical cold knife) were performed when appropriate. Endocervical curettage was performed in the 21 first cases. From the 159 women, 102 had histologic evaluation and 57 remained in follow up after a normal colposcopy and Pap smear and kept without evidence of disease. Histologic results were used as indicative of accuracy of the propedeutic procedures. Descriptive analysis was made for the association between the results of propedeutic procedures and the presence of cervical neoplasia. Sensibility, specificity and predictive values were calculated. Statistical significance limits of 5% were considered. Results: AGUS corresponded to 0,2% from total cytological diagnosis. From the 102 women with histologic evaluation, 39,2% had benign lesions, 31 cervicitis, seven endocervical polyps, one endometrial polyp and one cervical adenofibroma. But 51 (50%) had squamous intraepithelial lesions (SIL), 29 low grade SIL and 22 high grade SIL. Five women had in situ adenocarcinomas (AIS) and six invasive neoplasias, two adenocarcinomas, two squamous carcinomas, one endometrial carcinoma and one metastatic gall bladder adenocarcinoma. In second cytology, 50% of women presented inflammatory cytology, 27% AGUS, 19% SIL, four AIS and two invasive neoplasias. Sensibility of the second cytology was 88,5%, specificity 39%, positive predictive value (PPV) 68,4% and negative predictive value (NPV) 69,6%. Colposcopy was satisfactory in 90% of the patients, but was normal in one adenocarcinoma, one AIS two high grade SIL and 11 low grade SIL. Colposcopy alone showed sensibility 74%, specificity 42%, PPV 69% and NPV 48%. Association of colposcopy and cytology showed sensibility 98,4% and specificity 10%, PPV 63% and NPV 80%. Endocervical curettage diagnosed 2 SIL, but there were 6 false negatives and one false positive. Sensibility 25%, specificity 92%, PPV 66% and NPV 66%. Biopsy guided by colposcopy and conization made all the diagnosis, but in 4 women biopsy was negative while conization showed two low grade SIL and two high grade SIL. Margins were free in 73% of electrosurgical conizations and in three of five cold knife conizations. Conclusion: colposcopy and new cytological evaluation are fundamental in women with result of AGUS in Pap smear and may select those who will need histologic evaluation. The prevalence of benign results and SIL was high, but five cases of AIS and six invasive neoplasias were found. Endocervical curettage had poor results in this study. Biopsy guided by colposcopy failed to detect high grade SIL in 3/50 pacients. Conization made the definitive diagnosis and was therapeutic in some of the cases.
Data de Defesa: 19-09-2001
Código: vtls000227372
Informações adicionais:
Idioma: Português
Data de Publicação: 2001
Local de Publicação: Campinas, SP
Orientador: Sophie Françoise Mauricette Derchain
Co-Autor: Andrade, Liliana Aparecida Lucci De Angelo
Instituição: Universidade Estadual de Campinas. Faculdade de Ciencias Medicas
Nível: Tese (doutorado)
UNICAMP: Programa de Pós-Graduação em Tocoginecologia

Dono: admin
Criado: 15-03-2002 16:52
Visitas: 14504
Downloads: 711

ArquivoFormatoTamanhoTempo estimado para download
Luis Verdiani II.pdfDocumento PDF221 Kb(226361 bytes)1 minuto(s) (Velocidade de conexão de 56 kb/s)Visualizar/Download