Consultar: Faculdade de Ciências Médicas - FCM

Título [Principal]: Delirio e intuição
Autor(es): Joaquim Lopes Alho Filho
Palavras-chave [PT]:

Psicopatologia , Disturbios cognitivos , Disturbios afetivos , Corpo - Composição
Área de concentração: Saúde Mental
Titulação: Doutor em Ciências Médicas
Banca:
Evandro Gomes de Matos [Orientador]
Resumo:
Resumo: Esta tese parte do princípio de que o delírio, na sua acepção mais genuína, é um transtorno que antecede à formação dos juízos, conforme preconizava JASPERS (1955). Isto que antecede a capacidade de julgar se passaria na esfera intuitiva. É, pois, a intuição quem representa a perturbação fundamental que estabelece e consolida o delírio, modelado pela afetividade. O termo intuição é aqui empregado no sentido de caracterizar um tipo de conhecimento primário, não vinculado à percepção sensorial. Trata-se de uma convicção independente da experiência. Foram feitas análises quantitativas de 146 pacientes delirantes e não delirantes, através do AMDP (escala de avaliação psicopatológica), para, em termos comparativos e com método específico, tentar analisar as relações entre delírio e intuição. Além disso, analisou-se em profundidade, com metodologia clínico-qualitativa, 20 casos de pacientes delirantes (5 de Portugal e 15 do Brasil) para análise psicopatológica e transcultural do delírio. Por meio do presente estudo, o autor sugere que o delírio primário possa corresponder a alterações da intuição em seu estado puro e em sentido estrito. Assim, esta tese sugere que o papel determinante psicopatológico principal no delírio é a alteração da capacidade de intuição e que o mesmo não revela difer;enças marcantes do ponto de vista transcultural

Abstract: Introduction: This thesis starts frem the idea that delusion in its pure meaning, according to JASPERS (1955), is a disturbance which precedes the judgements formation. The intuition is what precedes the ability to judge. It is therefore the intuition, shaped by the affectivity that represents the main disturbance which establishes the delusion. The term intuition is used here to describe a type of primitive knowledge which is not linked to sensorial perception. 1t is a non experience based conviction. Material: We suggest that main pathological factor in delusional patients is purely the alteration of the intuition, regardless of the environrnental, cultural or social factors. It should be shown by the author's observations carried on psychopathological and quantitative analisys of 146 delusional and non-delusional patients through Arv.IDP and 20 other delirant patients (5 frem Portugal and 15 frem Brazil) for prefound and qualitative analisys to a transcultural approach. esults and conclusions: Primitive delusion can be the intuition in its pure state. The structural connection between delusion, humor and delusion intuition can no longer. be obscured and we can see that a possible genesis connection exists between delusion humor and delusion intuition. 1t is possible that delusive humor always precedes and generates delusion. IThe delusion which arises frem false intuitions is the only one which is a natural consequence of unknown disturbances of the intuitive capacities. We accept, in a conclusive way, that the delusional main pathological factor is the alteration of one intuitive ability. This is confirmed by the author' s observations and don't presents significant variations in a transcultural study
Data de Defesa: 03-02-2000
Código: vtls000197877
Informações adicionais:
Idioma: Português
Data de Publicação: 2000
Local de Publicação: Campinas, SP
Orientador: Evandro Gomes de Matos
Instituição: Universidade Estadual de Campinas . Faculdade de Ciências Médicas
Nível: Tese (doutorado)
UNICAMP: Programa de Pós-Graduação em Ciências Médicas

Dono: admin
Criado: 23-09-2008 09:30
Visitas: 1253
Downloads: 20

ArquivoFormatoTamanhoTempo estimado para download
Alho Filho, Joaquim Lopes.pdfDocumento PDF7291 Kb(7466008 bytes)4 minuto(s) (Velocidade de conexão de 56 kb/s)Visualizar/Download