Consultar: Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo - FEC

Título [Principal]: Estudo de tres tipos de boca de lobo
Autor(es): Alice Dalva Ramos
Palavras-chave [PT]:

Drenagem , Aguas pluviais , Hidrologia urbana , Bueiros , Escoamento urbano
Área de concentração: Recursos Hidricos
Titulação: Mestre em Engenharia Civil
Banca:
Dirceu Brasil Vieira [Orientador]
Abel Maia Genovez
Giorgio Brighetti
Resumo:
Resumo: O homem, há muito tempo, vem enfrentando problemas provenientes de enchentes nas áreas baixas, com danosas conseqüências ocasionadas pela velocidade das correntes d'água e inundação de partes baixas. Até pouco tempo, os projetos para drenagem urbana limitavam-se ao dimensionamento das tubulações sem a preocupação do estudo detalhado da captação das águas pluviais pelas bocas de lobo. Com o objetivo de oferecer uma contribuição para melhor entendimento deste problema, foi realizado uma pesquisa de campo com o "Estudo de três tipos de Boca de Lobo" : BOCA DE LOBO TIPO - A, simples com abertura na guia (chapéu) e com depressão; BOCA DE LOBO TIPO - B, de grelha com abertura na sarjeta e sem depressão ; BOCA DE LOBO TIPO - C, combinada com abertura na guia e na sarjeta, e sem depressão. Estas bocas de lobo estão localizadas nos Bairros Jardim Pérola e Jardim Esmeralda na Cidade de Santa Bárbara d'Oeste, Estado de São Paulo, Brasil. Os dados foram coletados entre 1997 e 1998, em dias de chuva, mediu-se a altura da água na guia à montante e à jusante das bocas de lobo estudadas, determinando as vazões captadas pelas bocas de lobo e as velocidades da água nas sarjetas. Também foi utilizado um caminhão pipa com vazão conhecida e determinou-se a altura da água na guia e a velocidade de lançamento na sarjeta. Foi efetuada uma comparação dos resultados obtidos através de medição em campo com os de algumas equações teóricas existentes na literatura, calculou-se também o valor do coeficiente de rugosidade n de Manning. - Concluiu-se que os três tipos de bocas de lobo apresentaram boa capacidade de engolimento, a Equação 35 utilizada para a determinação da velocidade ( Vo) da água na sarjeta, foi considerada satisfatória apresentando resultados uniformes, e a determinação da vazão na sarjeta através da equação sem simplificação apresentou melhores resultados para os Tipos - A e C, para o Tipo -B a equação simplificada apresentou resultado mais próximo ao medido em campo

Abstract: For a long time, the man has been facing many problems deriving from inundation in low areas, with damaging consequences ocasioned by the velocity of the water' s current and the flood of low areas. Until short time ago, the projects ofpluvial water's drainage for urban drainage was limited on calculating the tubulation's dimension not conceming on a detailed study of the pluvial water's impouding by street inlets. With the objective of offering a contribution for a better understanding of this problem, it was realized a field research with "Study of three types of Street Inlets": Street inlet type - A, Curb-Opening Inlet simple with curb's opening, and with depression; Street inlet type - B, Grate Inlet, with gutter's opening and without depression ; Street inlet type - C, Combined Inlet, with curb' s opening and grate and without depression. The street inlets are located on districts Jardim Pérola and Jardim Esmeralda in Santa Bárbara D'Oeste city, State ofSão Paulo, Brazil. These datas were collected between 1997 and 1998, in rainy days, when the water' s height was measured upstream and downstream of the street inlets studied, determining the outflow capted by the street inlets and water's velocity in the gutters. It was also used a cask trunck, with it's out flow known, and it was determined the height and the velocity of the water in the curbs. It was done a comparision of the results, by measuring in a field with the resulys of some theoretical equations existent in the literature, and it was also calculated, the Manning's coefficient roughness. It was concluded which the three types of street inlets showed good capacity of the pluvial water's impouding, the Equation 35 used for delimit the water's velocity in the gutters ( Vo ) it was considered satisfactory because it produced uniform results, and the determination of gutter' s flow with the equation without simplification, showed better results for the types - A and C, for the type - B the simplificated equation showed a result more near of the one measured in field research
Data de Defesa: 26-02-1999
Código: vtls000188483
Informações adicionais:
Idioma: Português
Data de Publicação: 1999
Local de Publicação: Campinas, SP
Orientador: Dirceu Brasil Vieira
Instituição: Universidade Estadual de Campinas. Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo
Nível: Dissertação (mestrado)
UNICAMP: Programa de Pós-Graduação em Engenharia Civil

Dono: admin
Criado: 08-05-2007 09:54
Visitas: 4826
Downloads: 266

ArquivoFormatoTamanhoTempo estimado para download
Ramos, Alice Dalva.PDFDocumento PDF10243 Kb(10489146 bytes)5 minuto(s) (Velocidade de conexão de 56 kb/s)Visualizar/Download