Consultar: Instituto de Biologia - IB

Título [Principal]: Aspectos imunohistologicos das placas de Peyer de camundongos normais e infectados com Trypanosoma cruzi
Autor(es): Phileno Pinge Filho
Palavras-chave [PT]:

Tripanossoma cruzi , Imunologia
Área de concentração: Imunologia
Titulação: Mestre em Genética e Biologia Molecular
Banca:
Paulo Maria Ferreira de Araujo [Orientador]
Resumo:
Resumo: O estudo da atividade imunológica sob a ótica de um sistema fisiológico tem sido pouco explorado e isto fica mais evidente com respeito ao papel do tecido linfoíde associado as mucosas, que já se demonstrou ser o maior produtor espontâneo de imunoglobulinas dos mamíferos e as placas de Peyer, agregados linfóides distribuídos ao longo do intestino delgado e grosso, tomam importante papel neste processo. Paradoxalmente em ruminantes existem dois tipos de placas de Peyer; placas do jejuno e do íleo, distinguidas pela sua arquitetura, composição de linfócitos e ontogenia. Um aspecto central na abordagem de Jerne ao sistema imunológico, é que um distúrbio desencadeado pelo antígeno afeta muito mais linfócitos que aqueles capazes de interagir diretamente com o antígeno, e a ativação policlonal é um bom exemplo disso. A ativação policlonal de células B e T é muito freqüente em diferentes processos infecciosos. Este fenômeno já está bem estabelecido na infecção experimental pelo Trypanosma cruzi, onde se observa uma maciça proliferação de células B no baço e nos linfonodos. Neste trabalho, camundongos C57BL/6 infectados com T. cruzi ou não, tiveram suas placas de Peyer analisadas quanto ao número, tamanho e distribuição; submetidas a análise histológica e processadas para a determinação do número de PFC reverso, com hemácias sensibilizadas com proteína A. Os resultados do número de PFC reverso, realizado no sétimo dia de infecção, utilizando linfócitos de placas de Peyerdo duodeno - jejuno e de placas do íleo, demonstraram que estes estão aumentados e ativados, possivelmente de natureza policlonal no sétimo dia de infecção. A análise histológica deplacas de Peyer de camundongos normais não evidenciaram a existência de diferenças na arquitetura entre as mesmas, como descrito em ruminantes, embora os centros germinativos e as áreas foliculares de placas localizadas no íleo, possuam quantidade maior de grandes linfócitos em comparação aos centros germinativos e áreas foliculares das placas de Peyer do duodeno-jejuno. Os animais infectados apresentaram os centros germinativos, as áreas foliculares e parafoliculares, tanto de placas do duodeno-jejuno como do íleo, alteradas em sua citoarquitetura. As placas de Peyer destes animais apresentaram ainda, uma redução significativa no número
Data de Defesa: 19-07-1993
Código: vtls000065549
Informações adicionais:
Idioma: Português
Data de Publicação: 1993
Local de Publicação: Campinas, SP
Orientador: Paulo Maria Ferreira de Araujo
Instituição: Universidade Estadual de Campinas. Instituto de Biologia
Nível: Dissertação (mestrado)
UNICAMP: Programa de Pós-Graduação em Genética e Biologia Molecular

Dono: admin
Criado: 26-04-2007 16:38
Visitas: 2123
Downloads: 26

ArquivoFormatoTamanhoTempo estimado para download
Pinge Filho, Phileno.PDFDocumento PDF4339 Kb(4443293 bytes)2 minuto(s) (Velocidade de conexão de 56 kb/s)Visualizar/Download