Consultar: Estudos da Linguagem - IEL

Título [PT]: O princípio-c no PB infantil: um estudo experimental
Autor(es): Maria Luisa Machado de Odriozola
Palavras-chave [PT]:

Aquisição de linguagem , Metodologia experimental , Catáfora
Palavras-chave [EN]:
Language acquisition , Experimental methodologies , Backward anaphora
Titulação: Licenciada em Letras - Português
Banca:
Ruth Elizabeth Vasconcellos Lopes [Orientador]
Resumo:
Resumo: A aquisição de estruturas correferenciais, como é o caso das catáforas, é um assunto de grande discussão nas áreas formais da Linguística. As catáforas são estruturas em que o pronome antecede uma expressão nominal, podendo fazer referência a ela ou não. Segundo a Teoria de Princípios e Parâmetros (Chomsky, 1959, 1986), as propriedades das línguas são divididas em princípios e parâmetros; os primeiros representam fatos linguísticos que já estão presentes no conhecimento da criança, ou seja, são inatos. Para que se possa observar a sua ativação e, assim, analisar a compreensão e o processamento da linguagem pela criança, são realizados estudos experimentais. Grolla (2013) investigou a aquisição, no português brasileiro, de estruturas com catáforas, as quais são regidas pelo princípio-C (o princípio da correferência), a partir da comparação entre duas metodologias: tarefa de julgamento de gramaticalidade (TJG) e a tarefa de julgamento de valor de verdade (TJVV). Os resultados da autora indicam que a segunda metodologia é a mais adequada para o estudo da aquisição do princípio-C, como se pode observar em Crain e McKee, 1985 (apud Grolla, 2013), cujo estudo delineou-se acerca da compreensão linguística de crianças entre três e seis anos de idade sobre o uso de catáforas no inglês, a partir da sua interpretação sobre uma situação específica dentro de um contexto pré-definido. Os autores testaram se as crianças estabeleceriam relações de correferência entre pronomes e expressões nominais, segundo o Princípio-C, nas sentenças selecionadas. Em 73% das vezes, as crianças aceitaram sentenças com catáforas conforme o esperado, o que indica que as crianças interpretaram o princípio de correferência, ou seja, elas diferenciaram casos aceitáveis de casos inaceitáveis de catáfora, não violando, assim, o Princípio-C. A fim de observar esse mesmo comportamento no PB, o presente trabalho teve como principal objetivo traduzir e adaptar o experimento de Crain e McKee (1985). A aplicação se deu em 31 crianças de quatro a seis anos de idade. Os resultados analisados demonstraram que, apesar de questões metodológicas a serem revistas, o experimento teve sucesso, pois foi possível observar as relações de correferência estabelecidas pelas crianças. O Teste-B, que apresentou os melhores resultados, contou com percentuais como: 66,7% (crianças de 4 e 5 anos) e 71,4% (crianças de 6 anos). Tendo em vista, então, que as crianças adquirem linguagem naturalmente, o seu desempenho positivo em relação ao experimento proposto mostra que a metodologia de TJVV é válida para os estudos de aquisição de estruturas correferenciais no PB, assim como atestou Grolla (2013).

Abstract: The acquisition of coreferential structures, such as backward anaphoras, is a subject of great discussion in the areas of formal Linguistics. Backward anaphoras are structures in which the pronoun precedes a nominal expression, being able to refer to it or not. According to the Theory of Principles and Parameters (Chomsky, 1959, 1986), the properties of languages are divided into principles and parameters; the former represent linguistic facts that are already present in the child's knowledge, that is, they are innate and in order to observe their activation and thus analyze the child's understanding and processing of language, experimental studies are conducted. In Brazilian Portuguese (BP), for example, Grolla (2013) studied the acquisition of structures with backward anaphoras – which are governed by Principle-C (the principle of coreference) – based on the comparison between two methodologies: Grammaticality Judgment Task and Truth Value Judgment Task. The results of this researcher indicate that the second methodology is the most adequate for the study of the acquisition of Principle-C, as can be observed in Crain and McKee, 1985 (apud Grolla, 2013), whose study focused on the linguistic comprehension of children between three and six years old regarding the use of backward anaphoras in English, from their interpretation of a specific situation within a predefined context. Crain e McKee (1985) tested whether children would establish relations of coreference between pronouns and nominal expressions, according to Principle-C, in the selected sentences. In 73% of the cases, the children accepted sentences with backward anaphoras as was expected, which indicates that the children interpreted the principle of coreference, that is, they differentiated acceptable cases of backward anaphoras from unacceptable ones, thus not violating Principle-C. In order to observe this same behavior in BP, the main objective of our work was to translate and adapt the experiment of Crain and McKee (1985). The test was applied to 31 children from four to six years old. The results showed that, despite methodological issues to be reviewed, the experiment was successful, since it was possible to observe the relations of coreference established by the children. Test-B presented the best results, with percentages such as: 66.7% (children 4 and 5 years old) and 71.4% (children 6 years old). Thus, as children acquire language naturally, their positive performance in relation to the proposed experiment shows that the Truth Value Judgement Test methodology is valid for studies on the acquisition of coreferential structures in BP, as demonstrated by Grolla (2013).
Data de Defesa: 2016
Código: 74322

Dono: admin
Criado: 01-06-2017 14:45
Visitas: 263
Downloads: 272

ArquivoFormatoTamanhoTempo estimado para download
Odriozola, Maria Luisa Machado de.pdfDocumento PDF1305 Kb(1336052 bytes)1 minuto(s) (Velocidade de conexão de 56 kb/s)Visualizar/Download