Consultar: Estudos da Linguagem - IEL

Título [PT]: Representações de vida-morte em pacientes com câncer: uma análise discursivo-desconstrutivista
Autor(es): Thais Caroline Alves
Palavras-chave [PT]:

Subjetividade, Discurso, Representações, Vida-morte, Câncer
Palavras-chave [EN]:
Subjectivity, Discourse, Representations, Life death, Cancer
Titulação: Licenciado em Letras-Português
Banca:
Maria José Rodrigues Faria Coracini [Orientador]
Resumo:
Resumo: A pesquisa em pauta estuda as representações de vida-morte em três pacientes com câncer, por meio de seus relatos em blogs-diários, que são analisados a partir da perspectiva discursivo-desconstrutivista, com aportes da psicanálise freudo-lacaniana. A partir da análise, foi possível observar que algumas questões e representações se mostraram estáveis no imaginário das pacientes em estudo. O câncer aparece representado como uma guerra e como um professor, bem como expresso, no dizer, como algo que está fora do sujeito. A memória é constante no dizer e funciona como uma forma de apego ao passado e à vida, que, em situações como essa, passa a ser ainda mais valorizada. A fé/religião aparece para tentar explicar o que é inexplicável, ou seja, para resolver o problema do propósito da doença (e da própria vida) e assegurar a salvação. Em geral, o dizer das pacientes remete a um discurso que atrela câncer à morte, o que faz com que grande parte do sofrimento seja psíquico, advindo do imaginário construído ao redor da doença e da morte. A situação possivelmente seria outra se soubéssemos lidar melhor com a nossa própria morte e nos permitíssemos refletir sobre ela, mesmo sem a existência de uma ameaça real à vida.

Abstract: The research in question studies the representations of life and death in three cancer patients, through their reports on diary blogs, which are analyzed from the discursive-deconstructive perspective, with contributions of Freudian-Lacanian psychoanalysis. From the analysis, it was possible to observe that some issues and representations were stable in the imagination of patients under study. Cancer appears represented as a war and as a teacher, as well as expressed in the words, as something that is outside the subject. Memory is constant in the words and acts as a form of attachment to the past and life, that in situations like this, it becomes even more valued. Faith/religion appears to solve the problem of the purpose of disease (and life itself) and secure salvation. In general, the mean of the patients refers to a speech that links cancer to death, which causes much of the suffering is psychic, from the imaginary built around the illness and death. The situation probably would be different if we knew possibly deal better with our own death and allow ourselves to reflect on it, even without the existence of a real threat to life.
Data de Defesa: 2015
Código: 64579

Dono: admin
Criado: 29-04-2016 14:14
Visitas: 817
Downloads: 584

ArquivoFormatoTamanhoTempo estimado para download
Alves, Thais Caroline.pdfDocumento PDF605 Kb(619816 bytes)1 minuto(s) (Velocidade de conexão de 56 kb/s)Visualizar/Download