Consultar: Estudos da Linguagem - IEL

Título [PT]: O preconceito linguístico como barreira à inclusão digital
Autor(es): Octávio Augusto Bueno Fonseca da Silva
Palavras-chave [PT]:

Preconceito linguístico, Internet, Exclusão digital, Ensino de língua portuguesa
Palavras-chave [EN]:
Linguistic prejudice, Internet, Digital exclusion, The teaching of Portuguese
Titulação: Licenciado em Letras - Português
Banca:
Tereza M. Maher [Orientadora]
Resumo:
Resumo: Recorrendo a produções acadêmicas que versam sobre o preconceito linguístico e a relação entre poder e linguagem, em suas modalidades escrita e oral, bem como a conceitos pertinentes à cibercultura, pretende-se demonstrar, nesta Monografia, que a falta de domínio da norma considerada padrão da língua portuguesa em sua modalidade escrita pode se constituir em impedimento para que alguns internautas sejam devidamente considerados interlocutores legítimos. De forma a sustentar este argumento, busca-se evidenciar, por meio da análise de um conjunto de postagens em sites de notícias e redes sociais, que a participação de alguns usuários no ciberespaço é deslegitimada pelo modo como eles escrevem. Como conclusão do trabalho, sugere-se que a Internet não é, necessariamente, um espaço de igualdade e união, que rompe fronteiras sociais, como se costuma acreditar e, que, além da preocupação com o acesso à Internet e o letramento digital necessário para operar os dispositivos eletrônicos, é preciso preocupar-se com questões referentes à língua. O acesso às tecnologias e a Internet não representam inclusão digital se o cidadão não for devidamente aceito pelos outros “habitantes” do ciberespaço. A expectativa é que o estudo aqui descrito, que se insere no campo da Linguística Aplicada e é de natureza qualitativa/interpretativista, possa oferecer subsídios para o trabalho em sala de aula de professores de língua portuguesa.

Abstract: Taken into account the academic production related to, firstly, linguistic prejudice and language and power relations, both in its written and oral modes, and secondly, to concepts linked to the cyber culture, this final monography intends to argue that lack of proficiency in what is considered standard Portuguese, in its written code, can became an impediment for some Internet users to be considered legitimate interlocutors. In order to sustain such argument, empirical data comprised of a set of posts found in websites and in social networks is presented and analyzed. Data analyses suggest that the Internet is not an equalitarian environment that has been disrupting social frontiers, as it is commonly believe. It also suggests that, besides granting access to Internet and to the necessary digital literacy skills to operate electronic devices, we must worry about how language competencies are evaluated. Access to technology and to the Internet alone does not guarantee digital inclusion – the other “inhabitants” of the cyber space must also accept citizens. It is expected that the small investigation here describe, which is affiliated to the field of Applied Linguistics and is qualitative/interpretative in nature, will be able to contribute to teachers of Portuguese who want to focus on linguistic prejudice in their courses.
Data de Defesa: 2014
Código: 59368

Dono: admin
Criado: 26-03-2015 21:04
Visitas: 997
Downloads: 938

ArquivoFormatoTamanhoTempo estimado para download
Silva, Octávio Augusto Bueno Fonseca da.pdfDocumento PDF1770 Kb(1812307 bytes)1 minuto(s) (Velocidade de conexão de 56 kb/s)Visualizar/Download