Consultar: Faculdade de Educação - FE

Titulo Principal: Avaliação na educação infantil
Autor(es):

Juliana Marques Moreira
Palavras-chave [PT]:
Trabalho de conclusão de curso, Memorial, Experiência de vida, Prática docente, Formação de professores.
Área de concentração: Programa Especial de Formação de Professores em Exercício
Titulação: Licenciatura em Pedagogia
Resumo:
O memorial de formação é, para nós formandos, sem dúvida nenhuma, um desafio, uma vitória. Privilégio daquele que pode cursar uma universidade e concluir o curso narrando experiências de sua vida pessoal e profissional, utilizando-se de todo embasamento teórico que lhe foi oferecido. Neste memorial de formação abordo a importância da avaliação no contexto educacional. Essa prática vem sendo muito discutida atualmente, além de inquietar diversos profissionais que se utilizam dela em seu trabalho, há inúmeras críticas a seu respeito, porém, poucas sugestões e aplicabilidades corretas e coerentes são dadas. A Avaliação que abordo está relacionada a um nível específico de ensino: A Educação Infantil, esse nível no decorrer dos anos vem ganhando espaço, teorias e estudos a seu respeito, porém, em relação à avaliação são poucos estudiosos que se aprofundaram no tema. Para conseguir fazer um paralelo entre a Avaliação e Educação Infantil, delimitei considerações a cada uma dessas esferas que, apesar de caminharem juntas, possuem particularidades próprias. A Avaliação mais conhecida é a aplicada no ensino fundamental, prática muito criticada, pois em sua maioria classifica, rotula e discrimina os alunos. Criando na escola um ambiente competitivo, a fim de se conseguir boas notas. O processo educacional como um todo perde espaço para a realização de provas, e estas são um dos principais meios de se “provar que sabe”. Quando pude ter a experiência prática na educação infantil, comprovei que esse nível da educação também possui processo parecido, contendo práticas discriminatórias e rotulantes. A Avaliação na Educação Infantil em termos de documentação ocorre através do preenchimento de fichas avaliativas contendo o desenvolvimento da criança em determinado período analisado. Outra forma avaliativa que encontramos nesse nível da educação está relacionada à emissão de juízos de valor e comportamento, a fim de manter a ordem e a disciplina nos ambientes educativos. Através de pesquisas feitas, bibliografias e discussões ocorridas no PROESF (Programa Especial de Professores em Exercício), pude perceber com clareza a maneira equivocada e contraditória que essa prática tem sido encontrada nas escolas. De acordo com os textos, discussões e análises feitas nas disciplinas de Educação Infantil e Avaliação e através da reflexão crítica sobre minha prática, percebi o quão incoerentes estão sendo nossas posturas em relação a esse nível da educação. Segundo Faria (1999) os espaços escolares da educação infantil deverão priorizar o desenvolvimento das crianças como um todo, levando em conta seu aspecto motor, cognitivo, afetivo e principalmente social. E os profissionais nesse contexto precisam propor liberdade para as crianças, de forma que elas ao se relacionarem com o grupo criem, imaginem, fantasiem, e divirtam-se acima de tudo. Infelizmente, vemos nas escolas de educação infantil um trabalhado antecipado, provindo do ensino fundamental, desde suas práticas escolarizantes diárias, até os mecanismos de avaliação. Proponho uma reflexão crítica sobre como visualizamos esse nível da educação e o que almejamos com a educação que propomos para nossas crianças pequenas. Penso que a avaliação deve ocorrer, porém não como está sendo aplicada. Acredito na importância do registro, na reflexão sobre ele, visualizando a criança como parte integrante do processo pedagógico e social ao qual está inserida, não se prendendo apenas ás suas particularidades. De acordo com a pesquisa proponho formas positivas e significativas de se utilizar a Avaliação na Educação Infantil, tornando a prática educativa mais consciente, crítica e fundamentada.
Descrição:
Memorial apresentado ao Curso de Pedagogia – Programa Especial de
Formação de Professores em Exercício nos Municípios da Região Metropolitana de Campinas, da Faculdade de Educação da Universidade Estadual de Campinas, como um dos pré-requisitos para conclusão da Licenciatura em Pedagogia.
Código: 41248
Informações adicionais:
Formandos 2008 - Turma F
CDD - 370.92

Dono: admin
Criado: 01-09-2010 14:34
Visitas: 982
Downloads: 627

ArquivoFormatoTamanhoTempo estimado para download
Moreira_JulianaMarques_TCC.pdfDocumento PDF180 Kb(184287 bytes)1 minuto(s) (Velocidade de conexão de 56 kb/s)Visualizar/Download