Consultar: Faculdade de Educação - FE

Título [PT]: Profissão professor
Autor(es): Maria Valderes Salla Costa
Palavras-chave [PT]:

Trabalho de conclusão de curso, Memorial, Experiência de vida, Prática docente, Formação de professores.
Área de concentração: Programa Especial de Formação de Professores em Exercício
Titulação: Licenciatura em Pedagogia
Resumo:
Neste Memorial, que será dividido em capítulos, tentarei relatar um pouco da minha vida escolar, profissional e acadêmica, até chegar ao PROESF (Programa Especial de Formação de Professores) e as mudanças sofridas por mim no decorrer dos meus 20 (vinte) anos de Magistério. Muitas vezes observamos nossos alunos, suas expressões, angústias e medos fixando-nos na realidade de nossa sala de aula, esquecendo-nos de prestar atenção no significado do que é expresso pelos alunos. Raramente prestamos atenção na realidade que essas crianças enfrentam no seu dia-a-dia e muitas vezes as julgamos por sua aparência, na superficialidade do que demonstram em sala de aula sem ao menos conhecê-las. Isso acontece segundo a autora Trindade porque: A gente olha, mas não vê, a gente vê, mas não percebe, a gente percebe, mas não sente, a gente sente, mas não ama e, se a gente não ama a criança, a vida que ela representa, as infinitas possibilidades de manifestação dessa vida que ela traz, a gente não investe nessa vida, e se a gente não investe nessa vida, a gente não educa e se a gente não educa no espaço - tempo de educar, a gente mata, ou melhor, a gente não educa para a vida; a gente educa para a morte das infinitas possibilidades. A gente educa (se é que se pode dizer assim) para uma morte em vida: A invisibilidade. (TRINDADE, 2000, p.9) Com o PROESF pude perceber que às vezes a nossa formação docente é marcada por pensamentos preconceituosos que colaboram para a criação de idéias distorcidas do cotidiano. Precisamos olhar para o aluno, observando as diferenças de gênero, cultura, cor, etnia, orientação sexual, eficiências, ou seja, trabalhando todos os aspectos que o compõem. Dessa forma podemos trabalhar para a construção e o fortalecimento de uma prática docente, não alienada do nosso contexto sócio-histórico, uma prática que valorize não só a razão, a escrita, a letra, a tecnologia, mas outras fontes do saber, do coração, dos sentimentos, etc. Uma prática em que as palavras-chave sejam diálogo, estudo, criação, desejo e compromisso com a transformação social, na busca por uma verdadeira cidadania. A autora Garcia (2004), em seu texto sobre “Baú de Memórias”, lido na aula de Temas Transversais com a assistente pedagógica Regina Célia, conta-nos sobre o papel que o professor tem desempenhado em sua luta em defesa da escola pública, tão desrespeitada em nosso país e tão importante na luta maior pela democratização da sociedade. É importante poder denunciar que o processo de destruição da escola pública e de desmoralização do professor continua e que o educador não deve desistir de lutar pela sobrevivência dessa instituição fundamental. Percebo essa busca relembrando a minha trajetória, minha infância até os dias atuais. Ao concluir o PROESF e ter uma formação acadêmica com professores dedicados a nos ensinar sua prática pedagógica apresentada durante as aulas, pude assim enriquecer cada vez mais as minhas aulas, o que me leva a refletir sobre os problemas encontrados em minha turma de alunos. Ao relatar minha atuação em sala de aula, tentarei expressar minhas experiências como docente em constante formação, minhas angústias perante o aprendizado de meus alunos, os medos encontrados frente a novos desafios e as mudanças impostas a nós professores sem ao menos nos ser explicado como elas deveriam ser realizadas. Relatarei também os dramas vividos por mim, em minha trajetória como professora, coordenadora e colaboradora nas escolas em que passei, sempre visando ao ensino/aprendizagem dos alunos, tentando amenizar suas dificuldades familiares e dramas por eles encontrados em seu dia-a-dia. Ao me formar no Magistério, não pude freqüentar uma faculdade. Mas agora, 20 anos depois, voltei a estudar e percebi que o PROESF abriu diversos caminhos para que eu tivesse um olhar mais amplo e reflexivo sobre meus alunos. Passei a vê-los como um todo, diariamente, mediante observações, registros diários, diálogos, procurando ajudá-los a resolver problemas e desafios por eles encontrados durante a sua aprendizagem. São essas mudanças que pretendo apresentar aqui.
Descrição:
Memorial apresentado ao Curso de Pedagogia – Programa Especial de
Formação de Professores em Exercício nos Municípios da Região Metropolitana de Campinas, da Faculdade de Educação da Universidade Estadual de Campinas, como um dos pré-requisitos para conclusão da Licenciatura em Pedagogia.
Código: 41133
Informações adicionais:
Formandos 2008 - Turma I
CDD - 370.92

Dono: admin
Criado: 01-09-2010 11:01
Visitas: 733
Downloads: 251

ArquivoFormatoTamanhoTempo estimado para download
Costa_MariaValderesSalla_TCC.pdfDocumento PDF152 Kb(155815 bytes)1 minuto(s) (Velocidade de conexão de 56 kb/s)Visualizar/Download