Consultar: Faculdade de Educação Física - FEF



Titulo Principal: O século da higiene: uma história de intelectuais de saúde (Brasil, Século XX)
Título Variante: The hygiene century: a history of health intellectuals (Brazil. Twenieth century)
Autor(es):

Gois Júnior, Edivaldo
Palavras-chave [PT]:
Higiene; Higiene-História-Séc. XX
Palavras-chave [EN]:
Hygiene, Hygiene-History-Sec. XX
Banca:
Lovisolo, Hugo Rodolfo [Orientador]
Resumo:
Resumo: PROBLEMA: No fim do século XIX e início do século XX, chegava ao Brasil, mediante reapropriações e reinterpretações, um novo ideal, a exemplo da cultura grega, com a preocupação central na saúde. Suas propostas residiam na defesa da Saúde Pública, na Educação, e no ensino de novos hábitos. Convencionou-se chamá-lo de “movimento higienista” (SOARES, 1990) ou “movimento sanitarista” (HOCHMAN, 1998). Este movimento tem uma idéia central que é a de valorizar a população como um bem, como capital, como recurso talvez principal da Nação (RABINBACH, 1992). Preconizando normas e hábitos que colaborariam com o aprimoramento da saúde coletiva e individual, Tínhamos como hipótese que o “movimento higienista” era altamente heterogêneo sob o ponto de vista teórico (nos seus fundamentos biológicos e raciais) e ideológico (liberalismo e antiliberalismo). Além disto, seus pressupostos continuariam em voga até o fim do século XX, contrariando a tese de que o movimento teria se encerrado na década de 30 ou 40. OBJETIVOS: Comparar o discurso atual do campo da saúde com os dos higienistas. Problematizar as periodizações exclusivamente políticas no campo da historiografia da Educação Física e Saúde. MÉTODO: Realizamos uma pesquisa histórica comparando os ideais dos chamados higienistas do início do século XX, com os dos atuais intelectuais do campo da Saúde e Educação Física no Brasil. RESULTADOS OBTIDOS: Percebemos a continuidade de um discurso heterogêneo nos aspectos políticos e científicos, contudo eles tinham e têm em comum nas diferentes periodizações, uma intervenção profissional com o intuito de reformulação de hábitos coletivos e individuais. CONSIDERAÇÕES FINAIS: Deste modo, defendemos a tese de que o “movimento higienista” ou sanitarista do início do século XX no Brasil extrapola a periodização tradicional que lhe imputa o término nos anos 30 ou 40, dependendo do autor, e prossegue com suas tradições e ideais heterogêneos até o fim do século XX, e muito possivelmente, até hoje, no início do século XXI, não ganhando características que determinem uma diferenciação histórica entre as duas intervenções.

Abstract: PROBLEM: In the end of the XIX century and beginning of the XX century, it arrived to the Brazil, by means of new interpretations, a new ideal, like the Greek culture, with the central preoccupation in the health. Their proposed resided in the defense of the Public Health, in the education, and in the new habits teaching. It stipulated denominate him of “hygienist movement” (SOARES, 1990).This action has a central idea that is the one of valorize the population as one well, like capital, like perhaps main resource of the Nation (RABINBACH, 1992). Praising rules and habits that would collaborate with the refinement of the collective and individual health, we had as hypothesis that the “hygienist movement” was highly heterogeneous under the theoretical point of view (in their biological and racial foundations) and ideological (liberalism and anti-liberalism). Beyond of this, their presuppose would continue in vogue until the end of the XX century, thwarting the thesis that the action would have whether closed in decade of 30 or 40. OBJECTIVE: Compare the current speech of the field of the health with the of hygienists. Analyze historical periods exclusively political in the field of the historiography of the Physical Education and Health. METHOD: We accomplish a historical research comparing the ideals of the called hygienists of the beginning of the XX century, with the intellectual current of the field of the Health and Physical Education in Brazil. OBTAINED RESULTS: We realize the continuity of a heterogeneous speech in the political and scientific aspects, however they had and have in common in the different ages, a professional intervention with the objective of reformulate of collective and individual habits.FINAL CONSIDERATIONS: Thus, we defend the thesis that the “hygienist movement” of the beginning of the XX century in Brazil extrapolate the traditional historical period that imputes you the terminus in the 30 or 40, depending on the author, and it prosecutes with her traditions and heterogeneous ideals until the end of the XX century, and very maybe, by today, at the beginning of the century XXI, not winning characteristic that determine a historical differentiation input both interventions.
Data de Defesa: 2003
Código: 405536
Informações adicionais:
Idioma: Português
Data de Publicação: 2003
Local de Publicação: Rio de Janeiro, RJ
Orientador: Lovisolo, Hugo Rodolfo
Instituição: Universidade Gama Filho
Nível: Tese (doutorado)

Tipo de Informação: Teses

Dono: fef_dl
Criado: 24-03-2015 09:20
Visitas: 893
Downloads: 2717

ArquivoFormatoTamanhoTempo estimado para download
Seculo da Higiene.pdfDocumento PDF811 Kb(830190 bytes)1 minuto(s) (Velocidade de conexão de 56 kb/s)Visualizar/Download