Consultar: Faculdade de Educação - FE

Titulo Principal: A trajetória de uma professora em constante formação
Autor(es):

Liliam Cristina Franco Viegas
Palavras-chave [PT]:
Trabalho de conclusão de curso, Memorial, Experiência de vida, Prática docente, Formação de professores.
Área de concentração: Programa Especial de Formação de Professores em Exercício
Titulação: Licenciatura em Pedagogia
Resumo:
Trabalhar com a memória educacional é fazer um tipo específico de História, e por meio delas, tentar caracterizar as relações sociais existente em uma determinada instituição ou as experiências deixadas por alguma experiência educativa, buscando relacionar as vivências dos professores com sua própria prática docente. A partir das lembranças, acabamos refletindo sobre questões significativas em nossas vidas, as influências que nos acarretaram, como pessoa e profissional e o que sentimos quando vivenciamos essas experiências. Vivemos muitos papéis e em cada um deles, percorremos e refazemos caminhos. E, nessa caminhada, nós nos construímos pelas nossas histórias culturais, sociais e pessoais, reproduzindo, contestando e alterando modelos. Assim, a produção das nossas memórias nos possibilita redescobertas a cada novo registro, refletindo sobre o fazer e ser professor. Recordar é se dar conta que num tempo que passou nem sempre feliz ou infeliz, conquistei, cresci, acrescentei, enfim vivi cada momento que se apresentava. Pretendo neste trabalho analisar a minha trajetória, como pessoa, como professora e na minha formação, estabelecendo relações entre a teorias conhecidas no curso de Pedagogia e a prática pedagógica na sala de aula e na vida (hoje já consigo me expor mais nas reuniões). Para isso faço uma análise de como algumas das disciplinas estudadas me proporcionaram reflexões importantes para uma mudança de postura e revisão nos meus conceitos. E assim, o interesse pelas disciplinas Educação de 0 a 6 anos, Pedagogia da Educação Infantil e Pesquisa Educacional com o tema Moralidade por se tratar de assuntos relevantes à profissão, tem sido despertado ao longo da trajetória percorrida por mim. Primeiro como aluna de magistério, depois como professora e agora como futura pedagoga, já que viso formar indivíduos conscientes desde os primeiros passos, dentro da escola e na vida. A importância da Educação Infantil é reconhecida por vários autores como Mantovani de Assis (1993), Rizzo (1985), Kramer(1995) entre outros, e está registrada em documentos nacionais como a LDB(1996) o Referencial Curricular Nacional para Educação Infantil(1998). Segundo esses documentos, a Educação Infantil no Brasil e no mundo, tem ocorrido de forma crescente nas últimas décadas, acompanhando a intensificada urbanização e estruturação das famílias, e ainda a conscientização da sociedade sobre a importância das experiências na primeira infância. Esse dado chama a atenção especialmente no que diz respeito ao cenário nacional e principalmente pela experiência docente de onze anos como professora desse nível de ensino em uma instituição pública. A Educação Infantil tem características próprias, pois se dirige á alunos de zero a seis anos e tem como objetivo primordial o pleno desenvolvimento do indivíduo, portanto, é algo de grande importância para o desenvolvimento na formação humana. Assim, a compreensão do papel dessa instituição e sua importância para o desenvolvimento das crianças, precisa ser reconhecido de uma forma geral por todos. No montante que se refere à moralidade, gostaria de deixar registrado algumas concepções, por ser um tema difícil e ao mesmo tempo muito importante para ser trabalhado na primeira infância. A construção da autonomia é o primeiro passo a ser dado neste processo da moralidade. As escolas costumam incentivar a obediência e a conformidade; porém, quando a autonomia torna-se o objetivo da educação, o princípio mais básico é evitar a imposição de decisões pré-fabricadas. E importante incentivar as crianças a levar em consideração fatores pertinentes ao tomarem suas próprias decisões, porque é decidindo que as crianças aprendem a tomar boas decisões. De uma forma geral desejo contar o quanto este processo de formação me fez tomar a consciência do meu papel de educadora, ou seja, perceber o quanto eu sou importante para o meu aluno na sua formação também como cidadão. Acredito que a transformação é a minha marca. Na escola da vida nem sempre fui uma boa aluna, tive dificuldades, mas estou sempre atenta, vivendo e aprendendo constantemente. E é, por estar em constante transformação, que hoje estou na condição de estudante universitária e que tenho a oportunidade de reescrever minha história de vida analisando filosoficamente quais as implicações, em minhas ações pedagógicas, de tudo que vi, ouvi, li e assimilei, durante meu processo de formação. As análises que faço desse processo, estão pautadas nas leituras e discussões feitas em sala de aula, bem como nas contribuições que estas acrescentaram, não só a prática pedagógica que hoje desenvolvo, mas também a postura que tenho diante de assuntos ligados a educação.
Data de Defesa: 2005
Descrição:
Memorial apresentado ao Curso de Pedagogia – Programa Especial de
Formação de Professores em Exercício nos Municípios da Região Metropolitana de Campinas, da Faculdade de Educação da Universidade Estadual de Campinas, como um dos pré-requisitos para conclusão da Licenciatura em Pedagogia.
Código: 20944
Informações adicionais:
Formandos 2005 - Turma J
CDD - 370.92

Dono: admin
Criado: 03-05-2007 10:28
Visitas: 1001
Downloads: 1783

ArquivoFormatoTamanhoTempo estimado para download
Viegas_LiliamCristinaFranco_TCC.pdfDocumento PDF507 Kb(519066 bytes)1 minuto(s) (Velocidade de conexão de 56 kb/s)Visualizar/Download