Consultar: Faculdade de Educação - FE

Título [PT]: Práticas de ensino de astronomia para crianças e jovens numa entidade assistencial de Campinas
Autor(es): Daniel Fernandes Pátaro
Palavras-chave [PT]:

Astronomia - Estudo e ensino , Ensino de Ciências , Crianças, Jovens , Educação não-formal
Resumo:
Resumo: A astronomia é uma ciência que ingressou na minha vida e realidade; o senso de descoberta e autonomia nos momentos de observação aguça a curiosidade científica e nos ruma a aprender cada vez mais. Os exagerados índices de desconhecimento científico, vistos na grande mídia e no cotidiano de estudantes e professores, são indicadores de que esse trabalho tem muito o que contribuir para a difusão da astronomia nos meios escolares. A educação em astronomia integra a Base Nacional Comum Curricular, sendo indicados vários conteúdos dessa área ao longo dos nove anos do ensino fundamental. Também nos Parâmetros Curriculares Nacionais, de 1998, integrava o bloco temático "Terra e Universo". Podem existir alguns impedimentos por parte dos professores e alunos numa mais proveitosa e envolvente assimilação desses assuntos, já que muitos educadores não aprenderam as matérias na graduação, esvaziando o diálogo em sala de aula. Nesse contexto, a presente pesquisa se dispôs a discutir, de modo educativo e recreativo, alguns conceitos sobre astronomia, com ênfase no planeta Terra, na Lua e no Sistema Solar, com doze crianças da Organização Não-Governamental Pró-Menor, com idades entre 9 e 14 anos, dando importância às experiências já vividas por elas e estimulando a construção de novos conhecimentos por elas. Foram desenvolvidas, aplicadas e avaliadas duas atividades com estas crianças e jovens. A primeira, sobre o Sol e o Sistema Solar, realizada ao longo de 6 dias não consecutivos num total de 3,5 horas, envolvendo levantamento de conhecimentos prévios numa roda de conversa, pesquisa na internet sobre características do Sol e dos planetas do Sistema Solar e a construção de um painel coletivo. A segunda atividade durou cerca de 5 horas, realizada em 5 dias não consecutivos, em que trabalhamos características da Lua e suas crateras, conversamos sobre o que já sabiam e levantamos hipóteses sobre a formação dos buracos observados, com intenção de incitar a incerteza, a exploração e a procura por decifrações científicas, utilizando os conceitos astronômicos como porta de entrada para a difusão das Ciências Naturais. As atividades tiveram, na figura do pesquisador/professor, um agente ativo na sua produção e aplicação e na mediação entre os conhecimentos prévios dos estudantes, os conhecimentos científicos e o processo de construção de novos conhecimentos por parte dos mesmos, visando modificar a realidade destes em relação à ciência astronômica. Entendemos, no decorrer da pesquisa, a relevância do professor na preparação das aulas e seus conteúdos e de ouvir as crianças, seus saberes e opiniões, ofertando espaço para elas trabalharem individualmente e em grupos, ocupando-se com temas científicos que favoreçam suas capacidades de observar, estudar, conhecer, instruir-se, perceber, descobrir, através de atividades lúdicas dentro e fora da sala de aula. Aprendemos que, quando o professor tem interesse e entusiasmo pelo assunto abordado e pela turma com a qual trabalha, a aula não tem fim
Código: 001080770
Informações adicionais:
Idioma: Português
Data de Publicação: 2018
Local de Publicação: Campinas, SP
Orientador: Jorge Megid Neto
Instituição: Universidade Estadual de Campinas . Faculdade de Educação
Nível: Trabalho de Conclusão de Curso (graduação)
UNICAMP:

Dono: fe_rp
Criado: 25-03-2019 10:57
Visitas: 63
Downloads: 131

ArquivoFormatoTamanhoTempo estimado para download
Pataro_DanielFernandes_TCC.pdfDocumento PDF4664 Kb(4776418 bytes)2 minuto(s) (Velocidade de conexão de 56 kb/s)Visualizar/Download