Consultar: Instituto de Filosofia e Ciências Humanas - IFCH

Título [PT]: Apropriações e representações históricas na cultura escolar : um estudo de caso sobre o Egito Antigo na educação infantil
Autor(es): Matheus Henrique da Silveira
Palavras-chave [PT]:

Educação - Ensino de primeiro grau, Educação - Egito, Egito - Antiguidades
Banca:
Raquel dos Santos Funari [orientador]
Resumo:


Abstract: In the past decades several studies were related to education and, more precisely, to the field of history teaching. However, the separation, most of the times exclusionary, of the political and social instances of the educational field have restricted the look over the school, limiting the studies and not considering the process of appropriation and re-signification of diverse social elements, jointly with its particular elements. The school characterizes itself as producer of a particular culture, the "school culture", define by the French historian Dominique Julia as a mass of rules and practices which defines the knowledge to be taught and how to transmit these knowledge, besides the incorporation and purpose according to the context in which the school is inserted. From this scenery, a lot of contexts of how these relations could be understood along the time have been drawn, one in special was chosen to the present work: the Brazilian childish teaching and its relations with the appropriations and representations of history in this age group of the Brazilian education. Even though it seems to be contradictory to suggest a connection between history and childish teaching, since this period of teaching is not accompanied by school disciplines - according to the meaning of the word discipline adopt since the XX century - starting with the proposals of Andre Chervel of the "sympathetic disciplines", together with the analysis of the project "O Egito no tempo dos faraós", accomplished on Colégio Santo Américo (São Paulo-SP), that it's pursued the comprehension on how the educational public directives and practical appropriations on the school environment can relate and are influenced by historical disciplinary practices and uses of the past, through the discipline of History and the theme "Antique Egypt" Resumo: As pesquisas sobre a História do ensino, que se fundamentaram durante muito tempo na separação entre a história dos currículos oficiais e a história das disciplinas escolares, privilegiando assim o estudo da elaboração de currículos oficiais, a construção de procedimentos metodológicos e a definição de políticas escolares e, excluindo-se muitas vezes outras instâncias, como demonstra Thais Nivia de Lima e Fonseca (FONSECA, 2006), foram repensados através da aproximação destes campos com os estudos da História Cultural. É desta forma que as pesquisas sobre o campo escolar passam a ser problematizadas pelas "[...] práticas que o envolvem historicamente [...]" (FONSECA, 2006: 8), realizando assim, relações entre as propostas de ensino, que compõe as diretrizes para a escola, e, suas formas de apropriação efetiva através dos conteúdos ensinados. Destes estudos pode-se propor duas correntes divergentes: a primeira, assume a escola como apenas reprodutora de conhecimentos produzidos fora de seu espaço enquanto a segunda confere à escola, a partir de toda a influência que está submetida, um papel de criação, produção de um conhecimento próprio. A escola se caracterizaria, assim, como produtora de uma cultura particular, a "cultura escolar", termo definido pelo historiador francês Dominique Julia como um conjunto de normas e práticas que definem os conhecimentos a serem ensinados e a forma de transmissão destes conhecimentos, além da incorporação e finalidades de acordo com o contexto em que se encontra a escola (JULIA, 2001). É a partir desta segunda corrente que se propõe este trabalho. Partindo deste cenário, desenham-se diversos contextos de como tais relações poderiam ser compreendidas ao longo do tempo, sendo um em especial tendo sido escolhido para o presente trabalho: o ensino infantil brasileiro e suas relações com as apropriações e representações da história nesta faixa etária da educação básica brasileira. A escolha deste tema em específico, parte do desejo propor novas visões sobre o trabalho da História nas idades escolares iniciais e a importância deste trabalho no desenvolvimento cognitivo e social das crianças, além de suas influências na formação da chamada "cultura escolar". Como objeto de estudo, foi escolhido um caso, tomado como representativo desta situação: o projeto "O Egito no tempo dos faraós", realizado em 2011 com crianças na faixa etária entre 5 a 6 anos, estudantes do colégio Santo Américo, localizado na cidade de São Paulo, o qual forneceu material suficiente para que se pudesse compreender de forma mais aprofundada estas relações
Data de Defesa: 2013
Código: 000966482
Informações adicionais:
Idioma: Português
Data de Publicação: 2013
Local de Publicação: Campinas, SP
Orientador: Raquel dos Santos Funari
Instituição: Universidade Estadual de Campinas . Instituto de Filosofia e Ciências Humanas
Nível: Trabalho de Conclusão de Curso (graduação)
UNICAMP: Departamento de História

Dono: ifch_cs
Criado: 17-05-2016 09:41
Visitas: 697
Downloads: 464

ArquivoFormatoTamanhoTempo estimado para download
Matheus Henrique da Silveira - IFCH - UNICAMP.pdfDocumento PDF8035 Kb(8227336 bytes)4 minuto(s) (Velocidade de conexão de 56 kb/s)Visualizar/Download