Consultar: Faculdade de Educação - FE

Titulo Principal: Um estudo sobre as relações que os jesuítas estabeleceram a partir da educação com os praticantes de crenças e rituais não católicos
Autor(es):

Thaís Pinheiro Zarattini Anastácio
Palavras-chave [PT]:
Catequese , Rituais
Resumo:
Resumo: O presente trabalho discorre sobre o Brasil Colônia e as discussões sobre o Período Jesuítico, focando seus estudos em um aspecto de notória importância histórica da Companhia de Jesus, no entanto ainda pouco abordado: a conturbada relação de oposição da Companhia de Jesus com diferentes crenças e rituais nãocatólicos, como a bruxaria, o xamanismo, e a feitiçaria. Enquanto a colônia brasileira é povoada no momento em que o Velho Mundo sofria bruscas modificações. Na Europa do Antigo Regime, a sociedade sagrada, feudal e servil cedia espaço a uma realidade burguesa laicizada, e ao protestantismo, deixando em crise a poderosa Igreja, que em contrapartida, pretende ganhar fiéis nos novos territórios que estão sendo "descobertos". Em solo brasileiro, as práticas mágicas e rituais realizados pelos nativos foram era motivos que acusavam estes povos a uma ligação ao diabo. O "Demônio" estava presente nos hábitos alimentares, habitacionais, vestuários, como também na poligamia, a antropofagia e os tratamentos de doenças de modo correto, e êxito na cura, realizado pelos feiticeiros Tupinambás. Essas características indígenas foram repreendidas principalmente porque para os jesuítas os gentios eram "gente sem fé". A Igreja atuava como um instrumento de evangelização, propagação da fé ou justiça, e era na maioria das vezes um instrumento ideológico que repreendia e censurava. As práticas ditas de feitiçarias foram motivos de grande preocupação às autoridades coloniais e eclesiásticas, principalmente a prática de adivinhar, práticas difundidas já no ocidente europeu e se encontrava presente na colônia, entre os 6 índios, negros, mestiços e os próprios europeus que chegaram ao Brasil através do degredo.Ao longo do tempo o solo brasileiro virou cenário com traços católicos, negros, indígenas, protestantes e judaicos, crenças e religiões se misturavam, e para tentar conter esse sincretismo, a Inquisição veio para o Brasil e apurou casos com a visitação do Santo Ofício. Os casos seguiam para Portugal onde seriam julgados pelo Tribunal da Inquisição. Desta forma, o objetivo deste trabalho é colocar em questão a importância do combate às práticas religiosas não-oficiais, sendo o catolicismo, a religião oficial da Coroa portuguesa, analisando e compreendendo a prática repressiva que havia no período colonial aplicada pelos jesuítas as mais diferentes manifestações não católicas
Código: 000822517
Informações adicionais:
Idioma: Português
Data de Publicação: 2011
Local de Publicação: Campinas, SP
Orientador: José Claudinei Lombardi
Instituição: Universidade Estadual de Campinas . Faculdade de Educação
Nível: Trabalho de conclusão de curso (graduação)
UNICAMP:

Dono: fe_rp
Criado: 08-08-2012 15:02
Visitas: 1205
Downloads: 1448

ArquivoFormatoTamanhoTempo estimado para download
Anastácio_ThaisPinheiroZarattini_TCC.pdfDocumento PDF403 Kb(412523 bytes)1 minuto(s) (Velocidade de conexão de 56 kb/s)Visualizar/Download