Consultar: Faculdade de Educação - FE

Titulo Principal: Crianças indigenas : socialização e educação
Autor(es):

Josiany dos Passos e Silva
Palavras-chave [PT]:
Crianças , Infância , Socialização , Índios
Resumo:
Resumo: Compreender todo o processo de construção da infância parece necessário e possibilita a conscientização de que o mundo social infantil e cheio de significados proprios e não um mero mundo de fantasias e imitações, alem de precursor do mundo adulto. No capítulo 1- Infância, procuro situar como constituiu-se a concepção do "ser criança" e qual o lugar foi assumindo por esta na sociedade. A não percepção da criança enquanto pessoa humana dotada de personalidade foi, entao, paulatinamente mudando. A criança passa a ter mais liberdade para experimentar, a aprendizagem “natural” entre os adultos anuncia um novo sentimento de infância, o qual traz certa preocupação com a moralidade das crianças e sua educaçao. O conceito de infância e um fenomeno historico que sofreu mudanças e produziu uma nova concepção desta e, portanto, do que e "ser criança". Neste capitulo apresento, ainda, a investigação antropológica sobre a socialização da criança , que pode ser encontrada em todas as sociedades conhecidas, mas desenrola-se, porem, atraves de modelos diversos, o que e interessante verificar. No capitulo 2- Crianças indígenas, procuro partir da concepção de infância apresentada no capítulo anterior, para então, tentar explicar a condição da criança indígena. Lembrando aqui, que o conceito de Infância esta vivida ou então conhecida pela maioria dos leitores foi internalizada a partir de uma imagem de criança que tem sido construída atraves de sécuios. A socialização da criança indígena ocorre "natural e concomitantemente" aos trabalhos e valores dos adultos, incorporando os principios e regras que irão orientar suas praticas dentro do grupo. Ao buscar compreender a criança indígena atraves de estudo antropologicos, observei que a socialização do indivíduo tem mecanismos baseados no grupo familiar. O processo educativo das crianças e, portanto, um treinamento constante e contínuo de aprendizagem das tarefas e do modo de ser masculino ou feminino do restante da tribo. Ao lado da assimilação paulatina de valores e referencias culturais mais gerais as crianças seguem aprendendo por intermédio da imitação. No capitulo 3- Questões sobre a educaçao indígena, desenrola-se uma breve discussão sobre a educaçao recebida na comunidade desde que as crianças nascem, segundo alguns professores indígenas. O objetivo de existência da escola indígena também é apontado atraves de trabalhos entre indígenas e brancos, os quais visam a defesa da identidade dos povos indígenas. Na discussão sobre a "escola de índio" ou indígena, a alfabetização e apresentada corno atividade não neutra. Portanto, e preciso que os educadores, indígenas ou não, questionam esta tendência neutra enfrentado o processo de educação com propostas que reflitam sobre a preocupação com a definição do papel do educador não-indígena e sua atuação nas escola indígenas. A transmissão dos conhecimentos da leitura . escrita e matemática aos povos indígenas pode ter dupla face: seja pela conscientização das relações branco/indio, como também pela descaracterização cultural ao valorizar o conhecimento do colonizador em detrimento da cultura indígena. A escola oferecida às crianças apresentadas neste trabalho, deve ser, sob este aspecto, diferente e proporcionar um aprendizado que desenvolva resistencia por parte das crianças nas tradições e manutenção dos costumes.
Código: 000390383
Informações adicionais:
Idioma: Português
Data de Publicação: 2006
Local de Publicação: Campinas, SP
Orientador: Jose Claudinei Lombardi
Instituição: Universidade Estadual de Campinas . Faculdade de Educação
Nível: TCC
UNICAMP:

Dono: fe_rp
Criado: 11-01-2012 14:05
Visitas: 1302
Downloads: 414

ArquivoFormatoTamanhoTempo estimado para download
Silva_JosianydosPassose_TCC.pdfDocumento PDF1355 Kb(1387390 bytes)1 minuto(s) (Velocidade de conexão de 56 kb/s)Visualizar/Download