Consultar: Faculdade de Ciências Médicas - FCM

Título [Principal]: Parametros da resposta imunologica em trabalhadores expostos ao mercurio
Autor(es): Denise Conceição Mesquita Dantas
Palavras-chave [PT]:

Mercurio - Toxicologia , Sistema imune , Saude e trabalho
Titulação: Mestre em Farmacologia
Banca:
Mary Luci de Souza Queiroz [Orientador]
Resumo:
Resumo: Neste estudo verificamos a resposta imune celular e humoral, em trabalhadores expostos ao mercúrio. Estes indivíduos são assintomáticos ou oligossintomáticos, e possuem níveis de mercúrio urinário dentro dos limites aceitáveis no campo profissional que é de 50ug Hg/g creatinina. Iniciamos este trabalho com a dosagem de imunoglobulinas séricas IgA, IgG, IgM e 19E no soro dos trabalhadores expostos ao mercúrio. Um aumento policional destas imunoglobulinas,foi observado quando comparado com a população não exposta. Por outro lado uma redução no número de linfócitos B foi observada nestes indivíduos, sugerindo uma toxicidade do mercúrio nos estágios de crescimento e diferenciação das células B, por conseguinte os linfócitos B maduros estariam super estimulados na sua função de produzir imunoglobulinas. A proporção normal de células CD4/ CD8 é em torno de 2.0 +- 1.0. A quantificação destas sub-populações linfocitárias no grupo exposto demonstrou que a proporção de CD4/ CD8 estava abaixo de 1.0, em 25 trabalhadores. A incubação de linfócitos normais com o soro do indivíduo exposto não produziu efeito significativo na resposta linfoblástica à fitohemaglutinina. Auto-anticorpos anti-DNA e anti-núcleo, não foram encontrados no soro destes indivíduo sem estudo. Efeitos adversos que ocorrem com níveis relativamente baixos de exposição ao mercúrio, são de particular interesse em relação a uma ação preventiva, já que estes efeitos são considerados como um instrumento de informação quando se discute por exemplo, limites de exposição. Nossos resultados reforçam a importância da eliminação do mercúrio em locais de trabalho. Este estudo indicou que o sistema imune pode ser estabelecido como um indicador funcional sensível a metais pesados outros contaminantes químicos presentes no meio ambiente

Abstract: ln this work the cellular and humoral immune response in mercury exposed workers has been studied. These individuals were assymptomatic and the mercury urinary concentration were below the currently accepted limit of 50ug Hg/ g creatinine. We began our investigations by determining the levels of immunoglobulins( IgA, IgG, IgM and IgE ) in the serum of exposed population. A policlonal increase of these immunoglobulins was observed when compared to the non-exposed population. On the other hand, a reduction in the numbers of B lyrnphocytes was observed in the exposed workers, thus suggesting the mercury may be toxic in the early stages of B cell growth and differentiation. However, mature B lyrnphocytes are overstimulated in their function of immunoglobulins production. A normal range for CD4/ CDS ratio is around 2.0 :t 1.0. Quantitation of these lymphocytes sub-populations in the exposed group demonstrated that the CD4 : CDS cell ratio was lower than 1.Oin 25 individuals. lncubation of lymphocytes with the serum from the exposed workers produced no significant effect on thr lymphoblastic response to phytohaemagglutinin. Auto antibodies anti-DNA and anti-nuclear were not found in the serum of the workers studied. Adverse effects that may occur at relatively low levels of exposed to mercury are of particular interest in relation to preventive action, since these effects can be regarded as a critical piece of information when discussing, for example, exposure lirnits. Our results strengthen further the argument for the elimination of mercury hazard in working places. Furthermore, our studies also indicated that the immune system may provide a sensitive functional indicator of heavy metal and other hernical contarninants present in the environment
Data de Defesa: 19-09-1994
Código: 000078885
Informações adicionais:
Idioma: Português
Data de Publicação: 1994
Local de Publicação: Campinas, SP
Orientador: Mary Luci de Souza Queiroz
Instituição: Universidade Estadual de Campinas . Faculdade de Ciências Médicas
Nível: Dissertação (mestrado)
UNICAMP: Programa de Pós-Graduação em Farmacologia

Dono: ti_me
Criado: 13-05-2009 11:52
Visitas: 1063
Downloads: 21

ArquivoFormatoTamanhoTempo estimado para download
Dantas, Denise Conceicao Mesquita.pdfDocumento PDF1555 Kb(1592415 bytes)1 minuto(s) (Velocidade de conexão de 56 kb/s)Visualizar/Download